Abdominoplastia

As plásticas de Abdômen podem ser de três tipos: Abdominoplastia (plástica clássica de abdomen), Miniabdominoplastia e Lipoaspiração. O que define a técnica utilizada é a avaliação do médico associado aos desejos das pacientes, podendo ser usadas inclusive em associações. São todos procedimento realizados sem a necessidade de anestesia geral e de caráter ambulatoriais , eles buscam e reestruturação do abdômen causados por gestações ou excesso de peso redesenhando os músculos e as características topográficas do abdômen . Estes procedimentos são as principais técnicas para a remodelação do contorno abdominal dando uma alteração visual maior do que aquela diferença de peso obtidas nas pesagens de pré e pós-operatórias.

Lipoaspiração

A lipoaspiração no início dos anos 80, a fim de auxiliar o combate às gorduras localizadas resistentes a dietas, massagens e outros métodos utilizados que não permitiam uma  solução adequada para o problema.

Esta técnica modernamente é realizada através da sucção (aspiração) do tecido gorduroso subcutâneo por meio das cânulas de lipoaspiração. Estas cânulas são tubos de metal com diâmetro variando de 2 a 5 mm , introduzidos por pequenos pertuitos de até 5 mm, localizados preferencialmente nas dobras de flexão, isto é ,na zonas de dobra de pele , a fim de deixar as cicatrizes o mais inaparente possível .Os locais a serem as aspirados são todos os locais onde existe acúmulo indesejado de gordura por exemplo face , mamas, abdômen , dorso , coxas , culotes , etc. Em alguns casos utiliza-se esta gordura para preenchimento de depressões que desagradam a estética do paciente.

A cirurgia normalmente é feita sob anestesia local ou por bloqueio peridural,não havendo necessidade de anestesia geral , sendo de caráter ambulatorial, visto que o paciente recebe alta hospitalar no mesmo dia da cirurgia. Ao término da cirurgia, é colocado no paciente uma malha elástica de compressão  utilizada para auxiliar a capacidade de retração da pele que deve ocorrer após a diminuição do volume pela aspiração .São utilizados analgésicos comuns ,visto que a dor pós-operatória é pequena ocorrendo somente quando existe pressão sobre a zona trabalhada e massagens a partir do 3° dia após o ato cirúrgico.

A  resultante de todo processo fica pronto ao redor do 4° mês após a cirurgia quando o processo de cicatrização esta quase estabilizado e o inchaço desfeito , mas bem antes disso o paciente já observa uma harmonização do seu contorno corporal .

 

Mamoplastia Redutora

Mamoplastia Redutora - (Lifting das mamas)

Indicação:

As mamas após a puberdade são rígidas devido à quantidade de glândula. Com o passar do tempo há uma diminuição da quantidade de glândula, aumento da gordura e tendência à ptose (queda da mama). A gravidez é um importante fator na aceleração da ptose mamária. A mamoplastia tem como objetivo reverter este quadro, suspendendo a mama e retirando o excesso de pele e tecido mamário existentes. É indicada para a redução de mamas volumosas e para suspensão de mamas ptosadas (caídas). Pode também ser indicada para correção de assimetrias entre as mamas.

Tipo de anestesia:

Geralmente é geral ou peridural. Raramente é usada a anestesia local com sedação.

Tempo de internação:

Geralmente 24 horas. 

Pós-operatório:

A paciente deverá ficar afastada de esforços por 30 dias, evitando nos primeiros 14 dias de elevar os braços. Deve-se usar um soutien cirúrgico por aproximadamente 1,5 mês, dependendo da orientação médica. A prática de esportes poderá ser retomada após dois meses. Não é comum haver dor importante, apenas um leve desconforto, contornável com analgésicos e anti-inflamatórios comuns. No caso de gravidêz pós-operatória a amamentação costuma ser normal, o resultado no entanto poderá ser prejudicado, com retorno de certa flacidez, devida ao aumento durante a lactação e a posterior redução de volume. 

Complicações:

Embora raras as complicações da mamoplastia, podem ser citadas: hematoma, infecção, deiscência (abertura de pontos), quelóides (conforme predisposição individual do paciente), sofrimento de pele e problemas anestésicos.

Resultado definitivo:

Nos primeiros meses a cicatriz encontra-se avermelhada, tornando-se geralmente esbranquiçada com o tempo, dependendo da genética da paciente.

Por volta do 3o mês ocorre a báscula da mama (acomodação), a qual produz o contorno arredondado da região inferior da mama, que logo após a cirurgia fica retificada.

O resultado final da mamoplastia é alcançado entre 6 meses e 1 ano.

Mamoplastia de aumento

Mamoplastia de aumento (Prótese de Mama) 

Indicação:

A mamoplastia de aumento, conhecida também como cirurgia da prótese de mama, é indicada para os pacientes com mamas pequenas ou que após amamentação tiveram grande redução do volume mamário, sem que houvesse ptose da mama (queda da mama).

Durante algum tempo especulou-se que a prótese de silicone poderia trazer prejuízo à saúde da mulher (câncer de mama, doenças reumáticas, etc.). Após extensos estudos realizados pelos Estados Unidos, ficou comprovada a inexistência destes malefícios.

É recomendável a troca periódica das proteses para se evitar o desgaste das mesmas. Devido à crescente qualidade das proteses, estima-se que a troca deverá ser realizada em torno de 20 anos.

Tipo de anestesia:

Local com sedação, peridural ou geral.

Técnica Cirúrgica:

A prótese de mama pode ser colocada através de 3 incisões diferentes (periareolar = envolta da aréola, submamária = no sulco da mama ou axilar = através da axila). A localização da prótese também pode ser em dois espaços diferentes: embaixo da glândula ou abaixo do músculo.

Cada método tem suas vantagens e desvantagens, devendo ser a escolha feita em conjunto pelo médico e paciente, após discussão sobre os prós e contras de cada técnica.

1. Anestesia local com sedação ou geral.

2. A incisão é feita no local pré determinado (periareolar, submamária ou axilar).

3. Descola-se o plano em que a prótese será colocada, formando um espaço vazio (sob a glândula ou sob o músculo).

4. Insere-se a prótese na mama.

5. Sutura-se a gordura e a pele.

OBS: Geralmente deixa-se um dreno para que as secreções formadas nos primeiros dias não fiquem coletadas junto à prótese.

 

Tipos de próteses de mama:

Há vários tipos e modelos de próteses de mama, cada uma com uma indicação dependendo do tipo de mama da paciente e do plano a ser colocado (subglandular ou submuscular).

As próteses de mama podem variar de perfil, de conteúdo e de envoltório. O perfil (forma) pode ser redondo (baixo,moderado, alto) ou anatômico ("gota"), conforme a projeção da prótese. O conteúdo pode ser de silicone ou de soro fisiológico (prótese salina). O envoltório da prótese também pode variar, sendo texturizado ou liso.

A escolha da prótese de mama ideal será feita na consulta médica, quando o cirurgião examinará a paciente e escolherá a melhor prótese para produzir um melhor resultado para o aumento das mamas, que em cada paciente é diferente.

Geralmente no Brasil se escolhe a prótese de silicone, texturizada, redonda ou anatômica.

 

Tempo de internação:

De 12 a 24 horas.

 

Pós-operatório:

O pós-operatório da mamoplastia de aumento costuma ser tranqüilo, pouco doloroso. Deve-se evitar esforços com os braços por 1 mês. O dreno é retirado geralmente no 1o ou 2o dia pós-operatório.

 Complicações:

Apesar de raras, podem ocorrer: hematoma, infecção, extrusão da prótese, contratura da cápsula que é formada ao redor da prótese e problemas anestésicos.

 

 Resultado definitivo:

O resultado quanto à forma já é bastante evidente no pós operatório.. Durante o primeiro mês há a redução do edema (inchaço) e a cicatrização ganha força. Como toda Cirurgia Plástica, o resultado definitivo da mamoplastia de aumento se dá após os 6 meses, devido ao amadurecimento da cicatriz.

 

 

Bookmaker with best odds http://wbetting.co.uk review site.